quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Uma mala?

Em tempo...
Ora bolas, qual a função de uma agencia de informação? Não quero que me entendam mal, sendo tomando por ultra-nacionalista, inimigo da democracia e do Estado de Direito e defensor de um Estado policial, mas, um país como o Brasil, considerando todas as variáveis geopolíticas pode prescindir de um sistema de espionagem e contra-espionagem eficiente de forma quase angelical, como se a espionagem industrial, a ação de grupos terroristas, o crime organizado nacional e internacional e mesmo o velho jogo de espionagem entre nações fosse coisa que não diz respeito à segurança nacional? Se for verdade que a ABIN possui “uma” mala para rastrear escutas (e mesmo que fosse para fazer escutas), então isso, seria mais um dado preocupante sobre a falta de equipamentos e meios para realizar seu trabalho do que qualquer outra coisa...
A perplexidade da grande mídia com a mala da ABIN (e a tentativa de criar mais uma crise) é quase tão ridícula quanto "surpreender" um mecânico com sua caixa de ferramentas.
O eixo da discussão deve ser deslocado para qual a verdadeira função institucional da ABIN, a quem serve (e como foi possível que alguém do staff de Daniel Dantas fosse parar lá) que, ainda carece, penso, de um projeto de nação.

Um comentário:

Briguilino disse...

No Brasil o estado democrata de direita é o que os tucademos desejam que prevaleça. Mas acredito que nas urnas consigamos mudar isso, e tornar o Brasil um estado democratico de direito e oportunidades iguais para todos.